Moda Lisboa - pequena opinião


Na semana passada realizou-se o evento da Moda Lisboa, nos dias 10, 11, 12 e 13 de Março a cidade reuniu os designers com a palavra "Kiss" e claro que tinha de espreitar as coleções dos criativos para  Outono/Inverno 16/17.


   Como já mencionei em publicações anteriores não me sinto confortável em opinar sobre a criatividade dos outros e quando olhamos para uma coleção não podemos só reparar se a roupa é bonita, cativante, bem produzida, porque antes de tudo isso está um conceito que nasceu do pensamento e da criatividade do designer. E quem sou eu para dizer se está bem ou mal, bonito ou feio? Mas, adiante,  há coisas que me cativam, acho interessantes e outras que nem tanto, afinal de contas não podemos agradar a gregos e a troianos. eheh


Falando então na Moda Lisboa vou partilhar com vocês as coleções e coordenados que mais me cativaram e respetivos designers .



Filipe Faísca












 Carlos Gil











Miguel Vieira












Nadir Tati








Sangue Novo
-David Catalán-






  A moda Lisboa teve a presença de outros artistas como Luís          Carvalho, Kolovrat, Alexandre Moura, Ricardo Andrés, Olga Noronha, David Ferreira e outros. Para mim, os designers que mais alimentaram o meu "bichinho"criativo foram os cinco que acabei de abordar em cima.


  Devo admitir que neste Moda Lisboa, de acordo com o meu gosto e personalidade, algumas coleções foram pouco cativantes. Claro que, ver por fotografia é diferente de ver pessoalmente, mas quando olhei as coleções não tive por nenhuma uma paixão imediata, aquele coordenado que ficamos a amar, na esperança de um dia fazer um tão bom quanto ele.



  Acho que é importante referir que a era digital está a dominar o mundo e alguns conceitos começam a mudar e moda não é exceção, tudo evoluí e tudo se adapta, mas não  vamos esquecer nunca das nossas origens. Digo isto porque realmente houve algumas coleções que não gostei, fiquei a olhar para elas como uma peça de arte e não como uma peça de roupa. Acho importante começarmos a mudar ideias de modo a obstruir a irrealidade em que vivemos, ou seja, não acelerar ainda mais esse processo.

  Na coleção FW15 da Chanel fiquei a pensar que Lagerfeld não estava a conseguir acompanhar a moda, mas hoje começo a reparar que somos nós jovens que estamos a querer evoluir demasiadamente rápido. 


  Não me interpretem mal, isto sou só eu a divulgar, todos os designers estão de parabéns porque todos lutaram para estar lá, afinal, não podemos ser todos iguais e gostar das mesmas coisas.




Espero que tenham gostado deste pequeno registo da moda Lisboa. 

<3



Fotografias de vogue Portugal




Share this:

0 comentários:

Enviar um comentário